Identificação do rebolo e Tipos de abrasivos

identificacaorebolo

Dureza

durezaÉ a capacidade da liga em fixar as partículas abrasivas que constituem o rebolo. O grau de dureza correto para determinada operação é aquele que solta os grãos abrasivos a medida em que os mesmos perdem seu poder de corte e desbaste, expondo continuamente novas arestas. A dureza é representada por letras, sendo normalmente de ” G ” a ” S “.

Estrutura

A estrutura ou porosidade é o espaçamento entre os grãos e a liga. A estrutura ou porosidade deve ser escolhida de acordo com o trabalho. Sua representação é determinada por números que, normalmente, vão de ” 5 ” a ” 15 “. Quanto mais baixo o número mais denso ficará o rebolo.

Tipos de liga

tipodeligaLiga Resinóide (B): Composta por resinas fenólicas, destinada a fabricação de rebolos de alta resistência e grande remoção de materiais, como rebolos de rebarbação em máquinas fixas e portáteis, além de usos específicos em retíficas. Este tipo de liga permite a fabricação de rebolos com reforço de telas de fibras de vidro aumentando ainda mais sua resistência.

Liga Vitrificada (V): Elaborada com materiais cerâmicos, destinada a fabricação de rebolos de menor resistência. Suas características rígidas facilitam a manutenção do perfil do rebolo. A liga Vitrificada é utilizada para a fabricação de rebolos, pontas montadas, limas abrasivas, brunidores, tijolos, dentre outros materiais.

Velocidade periférica dos rebolos

equacao
A velocidade periférica exerce influência fundamental no rendimento do produto. Como medida de segurança os rebolos de liga vitrificada não devem ultrapassar de 35 m/seg e para um bom rendimento, sua velocidade mínima não deverá ser inferior a 22 m/seg. Já os rebolos de liga resinóide sem reforço, devem operar de 40 a 60 m/seg e os com reforço (Disco de Corte e Depressão Central) devem operar de 60 a 80 m/seg.

velocidade

Recomendações

A seguir estarão algumas especificações mais usadas atualmente, porém, existem outras combinações de granas, ligas e porosidades que poderão ser mais adequada em sua operação.

                              Retificações externas de superfícies cilíndricas entre pontas – Rebolos tipos 1, 5, 7, 20 ,22 ,23, 24, 25 e 26

recomendacoes

Formato padrão de rebolo

formatopadraorebolo

Especificações de Disco

Corte                                                                                         Desbaste
SCA – Stilex Corte Aço                                                            SDA – Stilex Desbaste Aço
SCF – Stilex Corte Fundido (Nodular e Cinzento)               SDF – Stilex Desbaste Fundido (Nodular e Cinzento)
SCE – Stilex Corte Inox                                                            SDG – Stilex Desbaste Granito e Mármore
SCR – Stilex Corte Refratário                                                  SDI – Stilex Desbaste Inox
SCZ – Stilex Corte Zirconado (Aço Geral)                             SDZ – Stilex Desbaste Zirconado (Aço Geral)

 

imagem 1

 

As normas de segurança prescrevem

  • de não superar, por nenhuma razão, a velocidade máxima indicada em cada tipo de abrasivos;
  • de não utilizar discos de corte como discos de desbaste;
  • o armazenamento correto dos abrasivos de liga em locais com temperatura controlada entre 15ºC e 30ºC e umidade relativa entre 45% e 75%;
  • inspecionar os abrasivos de liga antes da utilização para verificar eventuais danos ocorridos durante o transporte ou armazenamento;
  • montagem correta dos abrasivos de liga com a utilização de flanges de acordo com as normas;
  • utilização correta da capa de proteção de acordo com o equipamento original;
  • utilizar aspiradores de pó;
  • não utilizar produtos destinados à máquinas fixas em máquinas portáteis;

Os abrasivos de liga montados e usados indevidamente ou danificados são perigosos e podem causar sérios danos aos operadores e as pessoas que por ventura estejam ao seu redor.